A única forma de seres Feliz

Independentemente do que a felicidade é para Ti, para mim ou para qualquer outra pessoa, Ser Feliz implica “o ser” e não “o ter”. Eu não tenho “a felicidade”, não “a possuo”; mas eu posso Ser feliz.

Se conseguisses Ter felicidade isso significava que eu também a poderia adquirir, ter! Mais cedo ou mais tarde íamos acabar por poder comprá-la, talvez eu até ta pudesse roubar.

Se pudesses Ter felicidade talvez cuidasses melhor dela ou até “a poupasses para não a gastares em demasia”; também poderias comparar com a das outras pessoas, podias medir isso: “Aquele tem mais felicidade que eu, tem mais quantidade do que eu!”

 

O Ser Feliz é um conceito profundo e varia consoante o comprometimento que tens contigo próprio/a.

 

O Ser é muito diferente do Ter

Para Ser isso depende de mim, apenas de mim. Para Ter isso implica um montão de coisas! Implica-me a mim, se eu produzi aquilo que tenho ou não, se houve alguém que teve a ideia, que a preparou, que a organizou, que a deu ou a vendeu – implica outras pessoas, coisas, enfim…

O Ter implica muito mais “coisas” do que o Ser!

Ainda não consigo entender porque estamos sempre a tentar complicar as coisas mas.. Nós gostamos de complicar! Desde cedo que procuramos Ter! E quando não temos vamos procurar encontrar uma forma de Ter.

Ter, ter, ter…

Nós fartamos-nos de Ter e queremos mais, fartamos-nos daquilo que temos e queremos coisas diferentes. E ao mesmo tempo temos sido sempre o “mesmo”… O cenário muda (e pode mudar bastante se tivermos possibilidades de explorar bem o mundo do Ter) mas o padrão repete-se, apenas os ciclos se renovam e o resultado é o mesmo.

Aqueles que vivem a vida para Ter coisas, pessoas, experiências, funções, cargos, títulos, prémios, certezas, conquistas, momentos e felicidade, provavelmente estão a fazer um esforço tremendo para Ter a sua felicidade e não é por isso que são felizes. Arrisco-me a dizer que, normalmente, não o são.

Isso não significa que não vivam aquilo a que chamam de “momentos felizes” mas, na minha limitada forma de ver as coisas, isso são momentos alegres, de satisfação, de contentamento ou de extâse.

SER VS TER Bhumi Portugal

E como podemos ser felizes??

Para o sermos temos de passar por uma grande transformação.

Porquê? Fácil! Porque, partindo do pressuposto que não somos felizes, teremos de nos transformar em alguém que é feliz! Esse alguém não é mais ninguém a não ser tu próprio/a!!

Podes sempre perguntar: “então e essa pessoa ou esse ser que é infeliz (actualmente) não está a ser ele/a próprio/a? Está a ser quem??!”. Na verdade, essa pessoa está a escolher, está a tomar decisões na sua vida e opta por não ser ele/a próprio/a, por não estar presente, por não se manifestar, opta por se anular, por abanar a cabeça e dizer submissivamente que sim, por consentir, resignar-se ou reprimir-se.

Claro que é o mesmo corpo, é a mesma pessoa ou o mesmo Ser que está a tomar essas decisões mas a única coisa que está a fazer é a perder oportunidades de Ser feliz e que o mundo o/a conheça como ele/a próprio/a.

BHUMI NEWSLETTER Middle Banner 540 x 300-Recovered

É muito importante perceber que é necessária uma transformação em nós.

Essa transformação não deve acontecer apenas ao nível da matéria: mudar de estilo de roupa, de círculo de amigos, de alimentação, de carro, de emprego, de casa, de país, de estilo de vida. Isso por si só vai mudar qualquer coisinha mas lá estamos nós a complicar as coisas outra vez!

Estamos a querer mudar as coisas de fora para dentro. Quando assim é, ainda que mudemos o “cenário” fora de nós, a vida leva-nos sempre ao mesmo ponto, à mesma experiência, ao mesmo padrão, à mesma tentativa de aprendizagem – claro está que as experiências vão sendo “embelezadas” de várias formas.

Essa transformação deve acontecer a todos os níveis da tua existência: físico (matéria), emocional, mental e espiritual. Necessitamos de “aprender” e de integrar as experiências para que passemos à próxima fase, ao “NEXT> level”! Estamos constantemente a ser preparados para a nossa próxima fase, para o nosso pŕoximo episódio, para o que vem a seguir: é uma crença minha.

Sim mas… como posso ser feliz?!

Calma… por momentos, respira fundo e fica tranquilo/a. Imagina em quem tu te terias de transformar para seres feliz! Não há problema algum em tirares algum tempinho para apenas “imaginares”. Isso por si só não te transforma. Não tenhas medo, é seguro.

Car Jung Quote

Percebe todos os “Sim” que passarias a assumir daqui para a frente: para todas as tuas vontades, sonhos, ideias, projetos, insights, curiosidades e desejos;

Percebe todos os “Não” que passarias a assumir daqui para a frente: a tudo o que não gostas, a tudo o que sentes que não te faz bem, a tudo aquilo do que estás farto/a, a todas as relações e padrões que já não queres, a tudo aquilo ou àqueles a quem te sentes preso/a, à rotina que te desgasta!

Quando digo “percebe” não significa que te desafio a encontrares os porquês ou o entendimento total da situação. Não procures entender nada, apenas toma atenção e disfruta do que sentes quando te vês como aquele que és: feliz!

O que te estou a querer dizer é que a única forma de seres feliz é seres tu próprio/a, a todo o instante, sempre!!

E não te esqueças que a tua liberdade acaba onde a do outro começa sendo que quanto mais interferires no lívre arbítrio do próximo, mais o teu livre arbítrio será “perturbado” e posto em causa.

Seres tu próprio sem valores, respeito, ética e amor por ti próprio e pelo o próximo não fará de ti feliz. E ainda bem porque assim não ficamos aí muito tempo!!

 

Sim, não existe outra forma milagrosa para seres feliz se não fores sendo tu próprio/a a todo o instante! Lamento imenso se te decepcionaste com o artigo mas uma coisa é certa: A TUA FELICIDADE SÓ DEPENDE DE TI!

 

Se ficaste curioso/a e queres começar a receber as últimas novidades e artigos do Bhumi todas as semanas no teu email podes Subscrever a Newsletter AQUI!

 

Espero-te bem,

João