Avô Capitão Vai À Escola

Na escola secundária de Porto de Mós entrei na pele do protagonista da história para  falar aos alunos das Invasões Francesas.

“Apresentar  a  situação  política  portuguesa  imediatamente  antes  e  durante  o  período  das Invasões  Francesas, com  destaque  para  a  retirada  da  Corte  para  o Rio de  Janeiro e  para  a forte  presença  britânica, relacionando-as  com  a  eclosão da  Revolução de  1820″.

Esta é uma meta curricular do programa de História do 8° ano do 3° ciclo.

A trama de Avô Capitão desenrola-se precisamente no período que vai da 3ª invasão francesa até à implantação do Liberalismo em Portugal (1810-1835) tendo como fio condutor o percurso de vida de uma criança raptada pelos franceses em retirada e que, anos mais tarde, regressa a Portugal para se colocar do “lado errado da história”.

A minha presença na Escola Secundária de Porto de Mós teve o duplo objetivo de motivar os jovens para a leitura e reviver, através do protagonista do romance, os efeitos reais das convulsões políticas e sociais daquele período da nossa história.


post_middle

O exercício de recriação começou quando desafiei os alunos a imaginarem, pelos odores, uma aldeia portuguesa típica do século XIX. Em Alqueidão das Contas, a aldeia retratada no romance, cheira a alecrim, a tomilho e a sargaço. Cheira a fumo, a feijões cozidos à lareira e a pão acabado de fazer. Mas também cheira a bedum dos rebanhos de ovelhas e a excrementos de burros, galinhas e porcos… Um dia, o cheiro a pólvora invade a aldeia com a ocupação militar francesa e, com ele, o cheiro a morte e a miséria tomam conta do povoado.

É então que, colocando um chapéu na cabeça, parto para o “testemunho do avô Capitão”, personagem que encarno na tentativa de dar mais realismo à história prendendo a atenção dos alunos.

Foi giro ver um certo encantamento envolver os alunos, à medida que o avô Capitão ia contando a sua história. Só o toque para a saída fez acordar a audiência…
No final do encontro tive muito gosto em oferecer dois exemplares do romance à biblioteca da Escola.