Cuidado – 7 Atitudes Corrosivas Que Te Impedem De Ter Sucesso

7 atitudes corrosivas que te impedem de ter sucesso_ruigabriel

Há 7 atitudes Corrosivas que impedem definitivamente qualquer pessoa de ter sucesso.

Apesar daquilo que possa parecer aos teus olhos, se vês alguém bem-sucedido e que obviamente vive com alguma destas atitudes na sua vida, das duas uma:

– Ou estás a interpretar erradamente o que a pessoa realmente é,
– Ou ela não é assim tão bem-sucedida como parece aos teus olhos.

Esta lista tem a vantagem de te colocar à frente um mapa tanto para o sucesso como para o fracasso.

  1. Inveja
  2. Agarrar-se ao Passado
  3. Desculpite
  4. Parar de Aprender
  5. Relacionar-se com Pessoas Negativas
  6. Acordar de Manhã e não ter um Plano
  7. Ter Medo da Mudança e da Adaptação

Presta atenção:

Ouvi Jim Rohn dizer para trabalhar mais sobre mim próprio do que no meu negócio. Aquilo parecia-me mais ou menos absurdo, mas enquanto não o fiz não tive sucesso nenhum e a vida foi muito difícil.

Por este motívo acho esta lista tão importante, porque me deu uma clareza perfeita das atitudes que preciso trabalhar para passar ao próximo nível.

Algum dia vais chegar ao ponto em que estás completamente livre destas atitudes?
Não sei, mas acho que se esse dia chegar vais estalar os dedos e realizar sonhos instantaneamente. Tal é o poder do Ser, antes do Fazer e antes do Ter.


Cuidado - 7 Atitudes Corrosivas Que Te Impedem De Ter Sucesso 1- INVEJA

1- INVEJA

Quando o sucesso dos outros te deixa desmotivado, tens um problema.
Se te fizer sentir mal, tens um problema maior.
Se te fizer desejar mal a essa pessoa, então estás no caminho do fracasso.

A inveja é uma das tuas piores inimigas porque te corrói. Impossibilita-te de tomar ação positiva, isola-te, fixas-te nas tuas limitações em vez de te fixares no teu potencial.

Ah! – dizes tu- O problema é que a inveja é automática, incontrolável.

Sim, pode ser que não possas evitá-la mas na realidade, não é nada destas coisas: não é automática (mas pode ser habitual) nem incontrolável, e podes não somente evitá-la mas criar algo de positivo aproveitando a sua energia.

Diante do sucesso de outra pessoa podes sentir-te um fracassado somente se não lidas da forma correta com as tuas próprias dinâmicas de sucesso e fracasso.

  • Se te sentes fracassado, o sucesso de outros faz-te sentir ainda mais fracassado porque sentes que o mundo é escasso, o que vai para uns não poderá ir para outros, e, eventualmente, o sucesso dos outros é o responsável pelo teu próprio fracasso.
  • Mas se te sentires Bem-Sucedido, o sucesso dos outros faz-te sentir ainda melhor porque prova que o mundo é abundante e que nunca vai faltar nada.

Onde está o segredo? Já descobriste, certo?

A forma como te sentes contigo próprio é que determina a forma como sentes o sucesso dos outros.

Sentires-te bem-sucedido não significa que já atingiste todos os teus objetivos, mas sim que estás no caminho de os atingir.

Significa que aprecias o que já realizaste, e que celebras todas as tuas vitórias. Isso vai ajudar-te a celebrar também as vitórias dos outros e a ser sincero quando o fizeres.

Estar bem consigo próprio não significa estar satisfeito consigo próprio, pelo contrário: estar bem é estar insatisfeito. Grato pelo que se é, se faz e se tem, mas desejoso de ser, fazer e ter muito mais e muito melhor.

Esta dinâmica afasta definitivamente a atitude corrosiva da inveja e coloca-te no caminho da liberdade. Não concordas?

Quando as entendi e comecei a trabalhar em mim mais do que no meu negócio, (como me disse o Jim Rohn ara fazer) comecei a ver magia acontecer. Dinheiro veio de todo o lado, sem eu saber exatamente como, a família foi de novo reunida, criei polos de desenvolvimento humano com a fundação da Tribo e a Universidade da Tribo, atraí as pessoas necessárias para criarmos o GAS Grupo de Ação Social, e sinto que estou a deixar um legado e a cumprir uma missão.

————————–
Voltar ao Topo ↑
—————————


Cuidado - 7 Atitudes Corrosivas Que Te Impedem De Ter Sucesso 2 - AGARRAR-SE AO PASSADO

2 – AGARRAR-SE AO PASSADO

Há poucas coisas que nos travam mais do que a “auto-vitimização”, o “coitadismo” que vêm sempre do facto de se estar agarrado ao passado.

Caso sejas uma pessoa que sofre destas disfunções, provavelmente este artigo vai ser desconfortável para ti. Deves lê-lo. Aliás, ele foi escrito para ti porque aqui está uma das chaves da liberdade e da felicidade.

O passado não serve para nada, a não ser para nos ter colocado aqui e agora. Contudo, mesmo assim, há quem viva lá.

Estas pessoas que vivem no passado falam do que já foi, da pena do que perderam, do que sofreram para aqui chegar, de como uma pessoa lhes fez isto, ou lhes disse aquilo, das dificuldades de há anos que justificam a inércia de hoje.

“Ah, se tu soubesses o que eu passei!”
“Ah, fizeram-me isto, aconteceu-me aquilo!”

Poucas coisas nos impedem tanto de avançar e ter os resultados que gostaríamos de ter como o facto de estarmos agarrados ao passado.

Mas olha que “estar agarrado ao passado” não é só estar preso a coisas que nos aconteceram ou à ideia do mal que outras pessoas nos fizeram.

O nosso mais pesado grilhão do passado é a nossa auto-imagem, criada desde dia em que nascemos.

Desta auto-imagem vêm quase todas as limitações que nos impedem de revelar o nosso potencial.

  • Eu não sou capaz de fazer isso. Nunca fui!
  • Eu não sou organizado, ou extrovertido.

  • Sempre fui um mãos-rotas, não consigo ganhar dinheiro.
  • Não gosto de bróculos (ou de outra coisa qualquer que até te faz bem)
  • Não sou atleta, nunca gostei de exercício físico.
  • Olha, eu sou assim, não posso mudar.
  • Nunca fui bom a ganhar dinheiro
  • Fui sempre um desastrado,
  • Não sou esperto como os outros, nunca fui.
  • Não tenho jeito para isso. (seja lá para o que for, continua a ser uma limitação auto-imposta e um “agarrar-se ao passado”)

E poderia colocar aqui uma lista de milhares de frases que se dizem todos os dias e que revelam um apego ao passado que impede a pessoa de abraçar novas experiências e abrir a mente e o coração a uma outra realidade, muito mais interessante e divertida.

A verdade é que sempre que se sai da zona de conforto, a nossa mente nos prega estas partidas, porque estamos insconscientemente a tentar proteger-nos, a tentar proteger “a nossa identidade” que não é mais do que um conjunjo de ideias artificiais que criámos acerca de nós próprios.

Hoje em dia, porém, não temos ursos para nos comerem e este instinto prejudica-nos muito quando queremos mudar de vida e ter resultados que nunca tivemos antes.

Viver livre do passado significa DIZER SEMPRE SIM a tudo aquilo que nós sabemos que nos é util para atingirmos os nossos objectivos.

SEMPRE SIM. Significa ultrapassar aquele receio irracional do desconhecido que nos trava e nos mantém no mesmo lugar, que é onde nós não queremos mais estar.

Queres livrar-te do passado e abraçar o futuro?
Querer viver livre e perseguir as experiências que te farão mais feliz?

Começa agora a dizer sim a todos os desafios que tu sabes que te aproximam do teu objetivo.
Diz sim, custe o que custar. Isso coloca-te num patamar de realização pessoal mais avançado do que a maioria daqueles que continuam a queixar-se mas que não fazem nada para mudar.

Nós, e tu, entendemos essas pessoas, mas nós, e tu, já não somos assim.

————————–
Voltar ao topo ↑
—————————


ruigabriel_atitudes corrosivas 3 DESCULPITE

3 – DESCULPITE

O Sucesso é inalcançável para quem dá desculpas e há dois tipos de desculpas:

1- As desculpas que funcionam como “justificações”.

Cometeste um erro, o resultado foi mau, arranjas umas justificação em vez de uma causa.

a) A justificação serve para afastar a responsabilidade, a culpa é de alguma coisa ou de alguém que não tua.

Isto é péssimo para quem quer ser bem-sucedido porque, se a resposabilidade é de outras pessoas ou das circunstâncias, significa que a solução também está nas mãos de outras pessoas ou das circunstâncias. Pensar assim retira-te poder e, sem poder não poderás ser bem-sucedido.

b) Identificar as causas.

Isto é outra coisa. É uma atitude positiva se te levar a assumir a responsabilidade e a proceder às correcções necessárias para aproveitar ao máximo este fracasso em benefício do teu objetivo.

 2- As Desculpas, disfarçadas de Motivos.

O segundo tipo de desculpas é o do “não-fazer”. No caminho para o teu objetivo, ou como parte do teu trabalho, deverias fazer uma coisa importante e útil, mas arranjas “razões” para não a fazeres.

  • Ou é cedo demais, ou tarde demais
  • Ou és novo demais, ou velho demais,
  • Não sabes o suficiente, ou sabes “demasiado para o teu próprio bem”,
  • Nâo tens tempo, ou não tens dinheiro,
  • Ou não tens a competência,
  • Ou tens precisamente nessa altura um casamento ou um batizado ou um funeral.

São inumeráveis as desculpas que se arranjam para não se fazer algo importante.

O problema é que muitas pessoas não sabem identificar a diferença entre uma desculpa e um motivo.

Por essa razão, muito frequentemente, aceitas uma desculpa com o disfarce de um motivo e nem te apercebes de que estás a dar uma machadada no teu sucesso.

Vou explicar-te a diferença para ficares vacinado contra desculpas, e é na verdade muito simples:

Motivos são as razões para fazeres aquilo que sabes que tem de ser feito.
Desculpas são as razões para não fazeres aquilo que sabes que tem de ser feito.

Mais claro que isto é impossível. Vou dar-te exemplos:

Decides mudar de vida, começar a trabalhar em casa, ganhar mais dinheiro, ter tempo para estar com a família, viajar, ou fazer algum tipo de atividade social intensa, ou comprar um carro novo ou mudar de casa.

Estás a ler este artigo, e tanto aqui como em outros eu falo da minha história, de como passei de não ter nenhuma daquelas coisas a ter todas elas, num curto periodo de 2 anos.

Sabes que precisas tomar ação: Sabes o que fazer. Neste caso é fazer a tua subscrição de membro na Universidade da Tribo Neste Link
Tens perfeita consciência de que essa ação simples e fácil te vai colocar no caminho da realização daqueles objetivos todos.

PRESTA ATENÇÃO: Agora vais tomar uma decisão de agir, e vais fazê-lo com base em MOTIVOS ou com base em desculpas.

Se agires com base em motivos, vais subscrever e dar início ao teu processo de sucesso ao falar comigo pessoalmente no Messenger do Facebook, de seguida.

Se agires com base em desculpas, vais começar a racionalizar, a dizer para ti mesmo coisas como “ah, então era isto que ele queria… que eu lhe comprasse alguma coisa…” ou então “se fosse grátis eu inscrevia-me” ou ainda: “isto é boa ideia, mas não o faço agora, farei mais tarde.

Viste como podes usar “razões” para fazer algo importante (MOTIVOS), tomar ação e ter sucesso?
E também viste que podes usar “razões” para não fazer algo importante (DESCULPAS) não tomar ação e não ter sucesso?

Como é possível alguém ter sucesso se sofrer de Descupite? Simplesmente NÃO É POSSÍVEL.

Se há alguma qualidade óbvia partilhada entre todas as pessoas de sucesso é que nenhuma delas dá desculpas. Assumem as suas ações, e nunca arranjam “razões” para não fazerem aquilo que sabem que os ajuda a alcançar os seus objetivos.

A ti, agora o desafio. Vais viver com base em MOTIVOS ou com base em desculpas?

————————–
Voltar ao Topo↑
—————————


ruigabriel_atitudes corrosivas 4 PARAR DE APRENDER

4 – PARAR DE APRENDER

Parar de aprender e consequentemente deixar de evoluir são dois dos assassinos do sucesso.

Tu, de certeza absoluta, estás contaminado por eles, como estamos todos caso estejamos distraídos.

A verdade é que todos aprendemos sempre, com qualquer coisa, mas no caminho para o sucesso pessoal, “parar de aprender” é mais comum do que possas pensar e é reponsável por praticamente todo o fracasso.

Todos temos momentos assim: de fossilização, de ficarmos empedrados naquilo que pensamos que dominamos e sabemos, e fugimos do que desafiar o nosso mundo e as nossas crenças. Verdade?

Parar de aprender acontece quando estás tão ocupado a fazer o que sabes fazer bem, que não incluis nada de novo, nem de desafiante na tua rotina.

Significa que chegaste a uma zona de conforto e não queres sair dela, mesmo que essa “zona de conforto” seja bem desconfortável.

Queres saber se estás neste ponto? Se paraste de aprender e corres sérios riscos de fracasso?

Pensa bem: estás a ler alguma coisa ou a ouvir alguém e pensas contigo: “já sei isto”. Mesmo que penses que é verdade (e não é) o facto de dizeres ou pensar que já sabes, fecha-te ao conhecimento que poderia ali estar para ti.

Esta é uma frase proibida por quem não quer ter esta Atitude Corrosiva de Parar de Aprender:

“Eu Já Sei Isso!”.

Em vez de dizeres uma baboseira daquelas, procura antes detalhes que ainda não soubesses, ou abordagens que sejam novas para ti, ou aprecia a forma como essa outra pessoa fala de um assunto que tu até podes dominar.

Não te dou um conselho, porque, como dizia um velho amigo: “os conselhos se forem bons, vendem-se não se dão”, mas permite-me quete diga uma coisa:

A única qualidade que possas ter e que te leva sempre, 100% das vezes ao sucesso é esta: a de aprender constantemente, com tudo o que acontece, com tudo o que te acontece e com todas as pessoas que se cruzam no teu caminho.

E olha que há lições tão duras que mudam a tua vida em segundos, e ha outras tão belas que fazem sentir-te que tudo valeu a pena.

Estabelece as tuas prioridades e trata de aprender o máximo que possas, com quem te possa e queira ensinar:

  • Se queres ser mais feliz, aprende como Ser Mais Feliz.
  • Se é dinheiro, aprende como ganhar Mais Dinheiro.
  • Se é outra coisa qualquer, aprende como ser, fazer ou ter essa outra coisa qualquer.
  • Nenhuma experiência nem nenhum conhecimento consegue ficar longe muito tempo de quem o procura com intensidade todos os dias.

————————–
Voltar ao Topo ↑
—————————


ruigabriel_atitudes corrosivas 5 RELACIONAR-SE COM PESSOAS NEGATIVAS

5 – RELACIONAR-SE COM PESSOAS NEGATIVAS

Relacionar-se Com Pessoas Negativas tem mais peso negativo no teu sucesso do que possas imaginar.

Este é um facto: Todo o ser humano tende a assemelhar-se ao seu semelhante. Está inscrito nos nossos genes e programado no hardware do nosso cérebro.

Por esse motivo, todos somos altamente influenciáveis. Somo-lo desde que nascemos e continuamos a ser toda a vida.

Foi pela imitação que aprendemos a andar, e a jogar à bola, a mudar os canais da televisão e a conduzir um automóvel.

Em coisas importantes tendemos a não admitir que somos influenciados, mas isso é somente uma “partida do ego”. Na realidade somos. Sempre.

Queres saber uma coisa interessante?

Foi feito um estudo acerca da auto-imagem no que respeita ao excesso de peso. As pessoas com excesso de peso que vivem em ambientes onde há mais obesos tendem a considerar-se menos gordos do que pessoas que, tendo somente uns quilos a mais, vivem rodeadas de pessoas em forma.

Quando uma pessoa nasce num ambiente pobre, tem tendência a manter-se pobre. Quando se vive num ambiente atlético, tem-se a tendência para se ser atleta.

Há excepções, claro, mas aqui falamos de tendências e não de excepções.

Que lição retiramos daqui?

Imagina que tens um sonho muito além do que as pessoas à tua volta compreendem ou aceitam. Tipo: ser o melhor jogador de futebol do mundo, ou ser uma super-model, ou ser voluntário numa instituição trabalhando de graça, ou ser rico.

Estas são coisas invulgares e podes esperar encontrar oposição da parte de quem te rodeia, caso não sejam essas pessoas, elas mesmas, empreendedoras, inovadoras, seres livres.

A verdade é que as pessoas que nos rodeiam tendem a puxar-nos para baixo, para o nível que elas conhecem e onde se movimentam. A maior parte das vezes é porque nos amam e querem evitar-nos sofrimento, outras vezes é por inveja mesmo. Preferem que a gente não tente fazer algo que eles mesmos não tiveram a audácia de fazer.

Imagina como ficariam a sentir-se se nós tivéssemos sucesso em algo que eles nam coragem tiveram de tentar? Por estas duas razões nos tentam travar.

As pessoas negativas dizem-nos coisas como:

  • – Não dês o passo maior do que a perna
  • – Isso não é possível,
  • – Tem cuidado, depois não digas que não te avisei.
  • – Quem pensas tu que és?
  • – TU não és mais que os outros.
  • – Se os outros fazem assim porque queres tu fazer de outra forma?
  • – Não vales nada.
  • – Nunca serás capaz.
  • – Não és ninguém.
  • – Não te metas nisso.
  • – Quanto mais alto se sonha maior é a desilusão
  • – Quanto mais se sobe maior é a queda.

Já ouviste coisas destas? Não? Então é porque provavelmente ainda não te desafiaste o suficiente para que as pessoas “normais” à tua volta te comecem a dar conselhos sobre coisas que eles não entendem.

Foge das Pessoas Negativas. Elas drenam toda a tua energia e no final ainda te dizem: “eu bem te avisei”! 

Se queres ter sucesso, a primeira coisa a fazer é relacionar-te com pessoas de sucesso na área que te interessa.

Este é o método:

  1. Definir o teu objetivo
  2. Reunir recursos
  3. Achar Aliados (escolher as influências)
  4. Colocar Ação Massiva

É assim que se transforma uma criança pobre do Funchal num Cristiano Ronaldo, o melhor do mundo.

É assim que se transforma um pai inundado de dívidas e preocupações, num Rui Gabriel que viaja pelo mundo com a família.

É assim que tu te transformas do que és agora naquilo que queres ser.

Como viste, Escolher as Influências significa deixar de passar tempo de qualidade com pessoas negativas e passar esse tempo a deixar-se influenciar por pessoas positivas que te podem inspirar a perseguir o teu objetivo.

  • Deixa a Televisão, deixa os jornais. se alguma coisa muito importante acontecer, tu vais ficar a saber na mesma, não precisas estar a poluir a tua mente com lixo, invejas, polítiquice, baixeza.
  • Começa a ler livros, o Guru Instantâneo, por exemplo, ou O Homem Mais Rico da Babilónia, ou Mentalitude que mudam alguns chips mentais e melhoram a clareza do teu entendimento e da tua ação.

Não significa que deixes de falar com os teus amigos atuais, mas dedica-lhes uma atenção equivalente ao que podes aprender com eles naquilo que te pode ser de utlidade.

————————–
Voltar ao Topo↑
—————————


ruigabriel_atitudes corrosivas 6 ACORDAR DE MANHÃ E NÃO TER UM PLANO

6 – ACORDAR DE MANHÃ E NÃO TER UM PLANO

Uma boa parte do tempo gastamo-lo a pensar. Se gastássemos todo esse tempo a fazer, teríamos muito mais resultados.

Já imaginaste o que seria se os jogadores de futebol entrassem em campo sem saber nada do que iriam fazer ali e ficassem a discutir e a decidir depois do apito inicial?

Iria ser bonito. Iam sofrer um monte de golos antes sequer de se aperceberem do que se estava a passar.

Quando começas o teu dia, não é tempo para pensar. É tempo para executar.

Faz o teu melhor, segue o plano e executa as tarefas que estão definidas.

A maior parte das pessoas demora uma eternidade a preparar-se. Isso chama-se “vencer a inércia”: custa tempo, custa energia, custa dinheiro.

Já viste uma corrida de estafetas quando um atleta está a passar o testemunho ao atleta seguinte, este já vai em alta velocidade. Não vai arrancar no momento em que recebe o testemunho, porque já tem de ter vencido a inércia antes de começar a corrida.

Por este motivo é tão pouco produtivo o trabalho que se faz nos primeiros dias depois de regressarmos de férias: Inércia.

E por esse mesmo motivo quando começas o teu dia e não saber exatamente o que fazer, tens de vencer a inércia. Isso custa tempo, custa energia e custa dinheiro.

Experimenta o seguinte:

Todos os dias, no final do dia avalia o que fizeste e toma decisões para o dia seguinte. Este é o tempo para pensar. Não é o tempo para executar. Isso virá amanhã. Quando acordares, antes de te levantar, visualiza o teu dia, o que vais fazer primeiro e como o vais fazer.

Dessa forma, quando inicias, já levas a inércia inicial vencida. Não é tempo para pensar, isso fizeste ontem. Agora é tempo para fazer.

————————–
Voltar ao Topo↑
—————————


ruigabriel_atitudes corrosivas 7 MEDO DA MUDANÇA E DA ADAPTAÇÃO

7 – TER MEDO DA MUDANÇA E DA ADAPTAÇÃO

Toda a gente, por natureza tem medo da mudança mas neste artigo vais ver como isso é FATAL caso pretendas realizar algo de interessante com a tua vida.

I Primera verdade: penso que concordarás comigo se te disser que nada fica como está para sempre. Tudo muda (e nem estou a ser original)

Há pessoas que dizem: “está bem assim” e com isso querem dizer que não pretendem mudar nada. São estas as pessoas “normais” que entram em greve por causa dos “direitos adquiridos” e por causa de não quererem que nada mude.

Porém, tudo muda.

Quem pensa daquela forma, tem medo da mudança, resite à mudança e esta “resistência” tem um nome: CRISE.

Crise não é mais do que uma dificuldade de adaptação ao mundo que mudou e nós podemos e queremos que essa adaptação seja rápida e eficaz para se começar a viver num novo paradigma cheio de novas oportunidades.

II A segunda verdade é esta: cada mudança traz um novo lote de oportunidades.

A primeira delas é a oportunidade de melhorar alguma coisa. As pessoas comuns gostam de dizer: “vale mais o mal conhecido do que o bem por conhecer” e estão certas: para elas vale.

Por essa razão, escolhendo o que vale mais para elas, ficam sempre no “mal conhecido” que se torna cada vez pior porque continuam a resitir às mudanças.

Não sei se será o teu caso, mas estas “pessoas comuns” vivem em medo permanente, da crise, do desemprego, do terrorismo, de desastres naturais, de que lhe assaltem a casa, de ter doenças e de ter saúde (às vezes o mal conhecido é mesmo uma doença qualquer que elas preferem ter a terem de mudar alguma coisa nas suas vidas).

Podemos sempre SER, FAZER e TER mais e melhor.

Temos o direito de viver a vida que merecemos enquanto seres humanos: cheios de amor, saúde, abundância de todas as coisas boas.
Temos o dever de realizar o nosso potencial e de inspirar outras pessoas a realizarem o delas.

Isto chama-se Desenvolvimento. Desenvolvimento implica melhorias, e melhorias significam mudanças.

Ter medo da mudança é o primeiro passo para tudo mudar para pior. Sim. tudo muda na mesma, com ou sem a tua aprovação.

Se Pretendes Mudar de Vida, Precisas Mudar a Vida.

Por isso te digo hoje: abraça a mudança. Aproveita-a, desfruta tudo o que ela tem de aventura, risco, medo, coragem, audácia e… de felicidade associada.

————————–
Voltar ao Topo↑
—————————

 

O Que Achaste deste Artigo?
Comenta a tua opinião e Partilha se achas que poderá ser útil a outras pessoas!

 

 


Ebook Grátis Método Completo Guru Instantâneo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *