Queres Saber o Sentido Da Vida? Para a Frente!

 

Levantar se Da Cama Para Começar Mais Um Dia Deveria Ser Motivo de PRAZER e ENTUSIASMO na nossa vida?

 

Para algumas pessoas, porém isso parece mais um sacrificio.

Elas já se levantam cansadas e desanimadas para enfrentar mais um dia de batente.

Quem se sente assim, provavelmente perdeu o contato com o seu ideal de vida.

Sem uma meta à qual dedicar a sua existência, o ser humano dificilmente encontra motivação para fazer as coisas, para prosperar, para realizar sonhos.

Só quem tem um  Ideal (visão)  pode conhecer a Verdadeira Realização pessoal.

Um Ideal de vida é querer “ser” alguma coisa:

  • Um Médico reconhecido na sua especialidade;

  • Uma esteticista que adora deixar as clientes mais bonitas;

  • Uma empregada doméstica prendada;

  • Um pedreiro caprichoso;

  • Uma mãe e mulher Presente

  • Um canalizador Competente;

  • Um artista talentoso;

  • Uma cozinheira que delicia os outros com as seus pratos;

  • Um empresário próspero;

  • Uma dona de loja onde as pessoas gostam de comprar;

  • Uma vendedora de Sucesso;

Uma pessoa motivada a “ser” alguma coisa orienta, naturalmente as suas ações em direção ao seu Ideal

Se alguém  quer atingir o Cume de uma montanha, mesmo que não saiba como fazê-lo, vai procurar os caminhos que a levem até lá.

Uma pessoa com uma visão clara da vida é objetiva, sabe o que tem de fazer e considera o”fazer” como um meio para alcançar a sua meta.

Depois de idealizado na nossa mente, tudo é possivel

 

Quem tem um ideal, tem tendência a investir em si mesmo e a considerar conhecimentos adquiridos como o seu grande patrimônio.

Pode perder o emprego, ou ter que mudar de cidade ou mesmo de país, mas facilmente se adapta às novas situações, porque sabe quem é e conhece o seu valor.

Para alguém orientado a “ser”, os bens que tem ou a posição que acaba por conquistar, vêm como consequência daquilo que se é.

Quando temos e perseguimos um Ideal de vida, o “ter” é só um resultado natural do “ser”.

Adorei aprender isto, pois nem sempre foi uma realidade na minha vida.

Eu acredito que todos somos divinamente destinados a ser algo, todos temos dons, mas infelizmente nem todas as pessoas conseguem realizar o seu ideal de vida, nem tão pouco descobrem o que andam cá a fazer.

Quando somos crianças, costumamos dizer o que queremos ser quando formos “grandes”, conforme crescemos, vamos nos ajustando às exigências do nosso mundo competitivo, incorporando os valores e todos os condicionamentos sociais que nos levam a dar prioridade ao “ter”:

  • Ter uma carreira;
  • Uma casa
  • O carro do ano
  • O melhor telemóvel do mercado

Muitas vezes a pressão do “fazer para ter” afasta nos do nosso Ideal de Vida e quando damos por nós, estamos a fazer tudo menos o que deviamos para conseguir ir ao encontro desse Ideal, right?

O Problema de orientar a nossa existência para o “ser” é que ficamos muito dependentes e apegados ao que temos.

No mundo atual, em que a corrupção continua em grande escala, em que o dinheiro não passa de um “monte” de números na memória de um computador, em que as coisas são cada vez menos palpaveis, , e tudo muda tão rapidamente e constantemente, basear a realização pessoal no “ter” conduz nos facilmente à preocupação, à insegurança e à incerteza quanto ao futuro.

Passa se a vida numa corrida contra o tempo, num esforço constante de fazer coisas para “ter” cada vez mais, de modo a que nos sintamos seguros.

Mas é importante saber que quanto mais temos, mais é preciso fazer para manter o que temos.

A viver assim, nenhuma fortuna é capaz de nos proporcionar realização e plenitude.

E quando chegamos aos 50 ou 60 anos, por muito bem sucedidos que tenhamos sido na nossa vida de fazer para ter, sentimos que falta algo.

Como estás a conduzir a tua vida:

Baseado no Ser ou no Ter?

 

Se tu és daquelas pessoas que perdeu o Ideal da vida, ao tentares enquadrar te neste jogo da sobrevivência Social, , gostava que soubesses que a qualquer momento é possivel tomares o caminho que te leva ao cume da tua montanha.

O teu Ideal de vida está ligado ao que tu tens prazer em fazer e à visão mais grandiosa que tens de ti mesmo(a)

Por um momento, volta ao teu estado de simplicidade em que vivias quando eras criança e pergunta te:

– ” O que eu quero ser quando for grande”?

– O que eu sonho ser na vida?

O teu Ideal está ligado aos teus talentos(dons) e capacidades com que foste abençoado(a) ao nascer.

Tens com certeza muitas coisas que fazes com mais facilidade e espontaneidade, pois recebes te de Deus, os dons para seres o que é o teu destino e assim realizares te.

Lembro me que quis ser advogada, pois não gosto de injustiças e achei que poderia defender muitas pessoas, desmotivei quando vi as imensas leisssss que tinhamos de saber, (risos)

Também quis ser Jornalista, pois gosto muito de falar e achei que era uma  forma de passar a mensagem. 

Depois quis ir para a tropa. Ainda fiz os testes, mas não me identifiquei nada com aquele excesso de autoridade exercida sobre as patentes mais baixas.

Quis ser muita coisa e experimentei muita coisa, e tudo me encaminhou para chegar onde estou hoje, como blogueira profissional e terapeuta de reiki, depois de ter estado muitos anos a trabalhar como empregada e a ser vista como um número por todos os patrões por onde passei.

Reconhece a tua vocação.

Pergunta te:

– “O que para mim, é natural fazer?”

– “Quais são as minhas habilidades?”

Tens de compreender que por muito naturais e desenvolvidos que sejam os teus talentos, é preciso aperfeiçoa-los.

É preciso desenvolver técnicas.

Tu podes ter o melhor ouvido para a musica, mas precisas aprender a ler partituras e a tocar o instrumento

– E isso, quando nasces, não sabes. Aprendes.

Acredita que se estiveres no caminho que te leva à realização do teu Ideal, os factos e as circunstâncias da vida vão te “empurrar” para a frente, aconteceu comigo de uma forma bastante natural, quando comecei a fazer as perguntas que coloquei acima.

Não te limites, ou desanimes caso não vejas, em determinado momento, as soluções para as dificuldades que surgirem.

Mantém te firme na tua escolha e a vida te trará, com toda a certeza, tudo o que precisas, mas se continuas a resistir, parece que nada vai dar certo, mas é Deus a testar te, para saber se é isso que realmente queres.

– Não tens tempo para ler? Tu é que fazes o teu tempo e certamente arranjarás um jeito.

Gostavas de começar um negócio com pouco dinheiro, mas não sabes como começar?

Acredita que alguém te pode ajudar, e se não puder, continua a procura, vais encontrar um que te sirva e te satisfaça todas as tuas necessidades.

As portas abrem se para quem sabe o que quer, assume o papel que lhe cabe neste mundo e tem FÉ.

Só tu podes saber o que é melhor para ti, certo?

Que tenhas discernimento nas tuas escolhas.

Não te deixes contaminar pelo pessimismo e pela amargura das outras pessoas, nem te deixes influenciar pelos modelos de Sucesso Alheio.

Sucesso e Fracasso são fatores muito relativos.

Avalia te em relação à tua realidade e não te compares aos outros.

Por fim, não tenhas medo de experimentar.

Se tu não te permitires experimentar, nunca vais saber no que as coisas vão dar… É como teres uma ideia brilhante e não aproveitares para transformá-la em rendimento, ou porque não sabes, ou porque não acreditas que ela possa ser tão boa assim

As oportunidades que temos na vida não aparecem por acaso, pelo menos é o que tenho aprendido ao longo desta minha caminhada

Há sempre um propósito por trás delas.

Não deixes de te focar em ti e no teu ideal de vida.

Termino com uma pequena história sobre o sentido da vida e que espero que consigas tirar a melhor parte para ti.

As sandálias do discípulo fizeram um barulho especial nos degraus da escada de pedra que levavam aos porões do velho convento.

Era naquele local que vivia um homem muito sábio.

O jovem empurrou a pesada porta de madeira, entrou e demorou um pouco para acostumar os olhos com a pouca luminosidade. Finalmente, ele localizou o ancião sentado atrás de uma enorme escrivaninha, tendo um capuz a lhe cobrir parte do rosto.

De forma estranha, apesar

do escuro, ele fazia anotações num grande livro, tão velho quanto ele.

O discípulo se aproximou com respeito e perguntou ansioso pela resposta:

Mestre, qual o sentido da vida?

O idoso monge permaneceu em silêncio.

Apenas apontou um pedaço de pano, um trapo grosseiro no chão junto à parede.

Depois apontou seu indicador magro para o alto, para o vidro da janela, cheio de poeira e teias de aranha.

Mais do que depressa, o discípulo pegou o pano, subiu em algumas prateleiras de uma pesada estante forrada de livros.

Conseguiu alcançar a vidraça, começou a esfregá-la com força, retirando a sujeira que impedia a transparência.

O sol inundou o aposento e iluminou com sua luz estranhos objetos,  instrumentos raros, dezenas de papiros e pergaminhos com misteriosas anotações.

Cheio de alegria, o jovem declarou:

– Entendi mestre.

Devemos nos livrar de tudo aquilo que não permita o nosso aprendizado.

Buscar retirar o pó dos preconceitos e as teias das opiniões que impedem que a luz do conhecimento nos atinja. 

Só então poderemos enxergar as coisas com mais nitidez.

Fez uma reverência e saiu do aposento, a fim de comunicar aos seus amigos o que aprendera.

O velho monge, de rosto enrugado e ainda encoberto pelo largo capuz, sentiu os raios quentes do sol a invadir o quarto com uma claridade a que se desacostumara.

Viu o discípulo se afastando, sorriu levemente e falou:

Mais importante do que aquilo que alguém mostra é o que o outro enxerga. 

Afinal, eu só queria que ele colocasse o pano no lugar de onde caiu.

Vou repetir o que o sábio disse:

Mais importante do que aquilo que alguém mostra é o que o outro enxerga. 

 

Se andas à procura de mudar o sentido da tua vida, vê o Webinario Grátis que me permitiu hoje transformar me na minha melhor versão e fazer aquilo que mais amo e inspirar outros a fazer o mesmo.

Vê se pode ser para ti:

 http://bit.ly/webinar-pt-smt

 

Vive uma vida Fantástica em busca do sentido da tua vida

~Sandra

Skype: sandra.galao